Taxa Social Única (TSU)

Segurança SocialSaiba o que é a Taxa Social Única (TSU) e entenda como é usada pelo Estado. Descubra mais informação acerca este tipo de imposto pago por trabalhadores e empresas.

A Taxa Social Única (TSU) é um imposto que incide sobre o salário mensal de cada trabalhador e é cobrado pela Segurança Social.

Na prática, a TSU é o montante pago por empresas e trabalhadores todos os meses, para o pagamento de reformas por parte da Segurança Social, de acordo com o salário auferido por cada trabalhador.

AVISO: Nunca invista dinheiro que necessita imediatamente, porque vai tomar más decisões. Performance passada não é garantia de resultados futuros. O seu capital pode estar em risco.

Guia sobre a TSU

Atualmente a Taxa Social Única é de 11% sobre o ordenado mensal e é a mais elevada entre muitos dos países, como Espanha (6,35%), Itália (entre 9,49% e 10,49%), Irlanda (máximo de 4%), Finlândia (6,12%), Suécia (7%), Dinamarca (8%) ou a Polónia (entre 2,45% e 7,61%).

Contudo, devido aos problemas de crise em Portugal, o governo português decidiu subir a TSU para os 18%, colocando os portugueses entre os que mais pagam em toda a Europa, fazendo com que a taxa social única em 2013 fosse a seguinte:

  • Taxa Social Única sobre o trabalhador de passa de 11% para 18%
  • Taxa Social Única sobre as empresas passa de 23,75% para 18%

Segundo as contas feitas por um Banco de Investimento de Portugal, as empresas mais beneficiadas com esta medida são as com maiores dívidas e mais trabalhadores.

Das empresas que fazem parte do PSI20, a SONAE, Millennium BCP e EDP são as que mais ganham com a redução da Taxa Social Única, em que só a empresa de Belmiro da Azevedo tem uma poupança de 20 milhões de euros. Contudo, não chegou a ser aprovada esta alteração pois diversos setores surgiram-se contra esta medida, que iria penalizar o consumo interno e criar mais desemprego.

Exemplo

Para perceber melhor como funciona a TSU no salário bruto recebido, de seguida deixamos um exemplo muito fácil de compreender:

Um trabalhador com um salário bruto de 1000€, vai descontar em 2013 para a Segurança Social os 11%, 110€, recebendo de salário líquido, aproximadamente 890€. A empresa tem de descontar 237,50€ para a Segurança Social, que são os 23,75%.