O que aprendemos com o Shark Tank

Shark Tank - Programa de TV para EmpreendedoresSaiba o que aprendemos ao ver o reality show Shark Tank. Descubra como este programa de TV influenciou a nossa vida, os nossos negócios e a maneira de pensar!

Se você é um empreendedor à procura de motivação e dicas que podem lhe ajudar a dar o próximo passo para um negócio ou ideia de sucesso, recomendamos que você comece a ver a série de TV Shark Tank para ter uma ideia geral de como é o mundo dos negócios, como os investidores pensam e como atrair investimento. Muitas vezes você pode ter uma boa ideia ou negócio, mas se não sabe o que fazer a seguir, então nunca alcançará o sucesso. É tão simples quanto isso. A série de TV Shark Tank é composta por 5 investidores de sucesso, que estão desejosos de investir dinheiro de maneira rentável. Entre os investidores (tubarões) é possível encontrar vários empreendedores milionários, como Robert Herjavec, Kevin O’Leary, Mark Cuban, Lori Greiner, Daymond John, entre outros. Continue lendo para saber como este programa influenciou a nossa maneira de pensar.

  1. Estimar de maneira certa o valor do negócio ou ideia – A primeira coisa que um empreendedor tem que fazer, é saber o preço certo da sua ideia ou negócio. Se você tem uma empresa que vende garrafas únicas e pede 10 mil euros por 10% do negócio, então está a dizer que a empresa vale a 100 mil euros. Lembre-se que sobrevalorizar o seu negócio pode ser o seu pior inimigo. O importante é ter sempre projeções de venda realísticas.
  2. Quanto dinheiro ganhou até agora? Esta pergunta é muito poderosa, mas além do período de uma semana ou um mês. Normalmente é usado os ganhos do semestre ou de um ano, já que dá uma ideia geral de quanto vale o negócio. De nada de vale dizer que o seu negócio vale milhões, se você não consegue ganhar dinheiro.
  3. Qual o lucro por cada produto/serviço vendido? Vimos ideias fantásticas, mas que não eram viáveis porque não eram rentáveis devido ao custo ou à saturação do mercado. É interessante saber o lucro que obtém em cada venda ou serviço.
  4. Qual é a ideia de negócio? Vimos muitos episódios em que os empreendedores apresentavam a sua melhor ideia ou negócio, mas logo de seguida eram confrontados com diversos problemas: o produto não estava protegido por uma patente; o produto ainda não estava provado como algo que fosse de qualidade e rentável; não foram tidos vários aspectos em conta, como a venda no retalho, tempo de manutenção, custo de produção, entre outros custos.
  5. Quanto dinheiro investiu no negócio? Esta pergunta é importante para saber qual o tipo de compromisso que o empreendedor tem com o negócio. Obviamente se o empreendedor trabalhar a tempo inteiro e tiver investido muito dinheiro, isso quer dizer que acredita no produto e que é algo que quer fazer o resto da sua vida – até ser rentável pelo menos. Por outro lado, acontece que muitos empreendedores só foram ao Shark Tank à procura de um investidor com experiência nessa área, para investir dinheiro e ao mesmo tempo oferecer mentoring.
  6. Conhecer com quem vai negociar e estar preparado para fazer uma contra-oferta – A negociação é algo feito ao vivo, que se modifica constantemente dependendo do interesse dos investidores (tubarões) e de acordo com as suas palavras, por isso é importante saber o que você deve dizer em cada momento da negociação. Os investidores só querem ganhar mais dinheiro e quando vêem um negócio tentam conseguir a maior percentagem do negócio ou obter regalias, um dos tubarões usa o conceito de royalty perpetually (regalias perpétuas) para assim poder ainda ganhar mais. No entanto, existem episódios em que os tubarões querem 45% ou uma maior percentagem da empresa.