O que é a TAE

O que é a TAE ou Taxa Anual EquivalenteVocê sabe o que é a TAE ou Taxa Anual Equivalente? Esta é a pergunta financeira que muitos clientes bancários fazem. É importante conhecer melhor esta taxa para obter um boa rentabilidade para o seu dinheiro.

A TAE é uma forma de medir os investimentos e empréstimos para poder comparar em condições homogéneas de forma rápida e sensível. É similar ao preço por kg que aparece nas etiquetas dos supermercados. As bandejas de fruta não contêm um 1 kg exato, mas sim 1,367 gramas, 2,218 gramas, etc. Como o peso e o preço da bandeja são conhecidos é possível calcular o preço ao kg, e por isso é habitual os supermercados apresentarem o preço por kg nas etiquetas para que seja fácil de comparar e poder saber se a fruta está mais barata ou não. O mesmo acontece com a Taxa Anual Equivalente. Continue lendo para saber qual é a função desta taxa em empréstimos e investimento e como calcular a TAE.

Guia Taxa Anual Equivalente

A TAE cumpre com essa mesma função anterior mas para empréstimos e investimentos, sendo similar ao exemplo da fruta. De forma a perceber melhor sobre o assunto deixamos abaixo dois exemplos onde é aplicada esta taxa:

Investimentos

Nos investimentos (depósitos a prazo fixo, contas remuneradas, etc) indica a quantidade que deverá obter ao fim de um ano se fossem reinvestidos os lucros obtidos à taxa de juro do investimento inicial. Por exemplo:

  • Um depósito a prazo fixo de 12 meses que tem uma taxa de juros de 5% nominal e realiza um único pagamento no final dos 12 meses, tem uma TAE igual ao tipo nominal. Se colocar 1.000 euros ao fim de 12 meses receberá 50 euros, ficando com 1.050 euros.
  • Se esse mesmo depósito pagasse os juros no momento de contratar o depósito em vez de ser pago no fim, a sua TAE seria superior do que no caso anterior. Suponhamos que colocamos os 1.000 euros e imediatamente davam-nos 50 euros de juros. Esses 50 euros também poderiam ser colocados a render 5% durante os 12 meses, sendo que no final iríamos ficar com 1.052,50 euros. Aos 50 euros ganhos inicialmente tem que somar os juros introduzidos durante esse ano, que são de 2,50 euros (5% de 50€ = 2,50€). Neste caso a TAE seria de 5,25E (52,50 é 5,25% de 1.000€).

Deve ficar claro que a renda real que receba cada pessoa que abre um depósito são determinados pelo tipo de juros nominal com a periodicidade especificada. A TAE é útil para comparar os diferentes depósitos e contas remuneradas de uma forma rápida e sensível dado à grande variedade de prazos (1 mês, 6 meses, 12 meses, etc) e a forma de realizar os pagamentos (mensal, trimestral, semestral, etc).

Empréstimos

Tem a mesma função dos depósitos, mas neste caso o cálculo é mais difícil. Tem em conta a taxa de juro nominal, comissões (de abertura, estudo, cancelamento total e parcial), duração do empréstimo e periodicidade dos pagamentos (normalmente são mensais). Dá uma ideia aproximada do que vai realmente pagar pelo tipo de taxa de juros. Só inclui os gastos que são imputados pela entidade financeira, pelo que no crédito habitação não tem em conta os gastos da transação da vivenda, notários, imobiliárias, etc. O ideal é comparar empréstimos com a mesma duração para obter resultados mais homogéneos.

Por isso, na hora de escolher um depósito ou crédito bancário é importante comparar a TAE. A forma de calcular a Taxa Anual Equivalente está definida pelo Banco de Portugal, por isso é igual para todas as entidades.