Investimentos Offshore

Investimentos OffshoreDescubra mais sobre investimentos offshore. Saiba porque esta forma de investir dinheiro é atrativa e poderá fazê-lo ganhar muito dinheiro. Pague menos impostos e aumenta sua rentabilidade.

O termo offshore é uma palavra anglo-saxónica que significa em português “no mar alto”. Este termo, que parece pouco ligado ao mundo das finanças, utiliza-se no âmbito económico e de maneira  metafórica para designar os investimentos que são levados a cabo num país estrangeiro. Estes investimentos podem ser em contas bancárias, fundos de investimento, apólices de seguros, etc. Nestas últimas décadas, o termo offshore começou a restringir-se apenas a investimentos realizados em países estrangeiros, que oferecem diversas vantagens em termos de impostos e condições económicas mais favoráveis. Estas vantagens concretas (como a evasão de impostos ou leis que protegem a privacidade, por exemplo), são dadas pelos conhecidos paraísos fiscais ou centros financeiros offshore.

Guia de Investimentos Offshore

O alcance deste tipo de investimentos está a ter cada vez mais importância devido a todas as vantagens que oferece, se compararmos com os investimentos tradicionais. Entre todas as vantagens, pode ser destacado a evasão de impostos, dado que o capital investido em bancos offshore está insento de impostos. Outro benefícios é o alto nível de confidencialidade que se exige nos paraísos fiscais, oferecendo maior segurança na privacidade dos investidores. A liberdade do investimento é outro dos grandes motivos porque os investimentos offshore são atrativos. São territórios muito pouco regulados, sem controlo que imponham critérios para investir dinheiro, seja sobre a moeda ou o capital. Desta forma, o investimento é feito de uma maneira fácil. Tanto, que permite ao investidor participar em produtos financeiros que no seu próprio país seria impossível. E como última vantagem poderíamos citar a gestão de risco. Ao investir num país estrangeiro, com uma moeda diferente, você protege-se contra riscos inesperados no seu país. Além disso, o dinheiro pode circular livremente nestes paraísos fiscais, coisa difícil no país de origem dos investidores, quem podem ver o seu capital limitado por imposição das leis monetárias.

Os investimentos offshore podem ser feitos por pessoas que disponham de dinheiro para investir. Em princípio, os investidores podem participar em programas de alta rentabilidade (HYIP, que é o acrónimo para as palavras inglesas “High Yield Investment Program”, isto é, Programas de Investimento de Alta Rentabilidade), desde um pequeno montante, entre 30 a 50 euros. Mas, devido à quantidade de investidores interessados, o nível mínimo muitas vezes é elevado para os 500, 1000 ou até 2000 euros para começar a operar em bolsa, através de um broker. Os bancos de investimento também oferecem diversas formas de trabalhar com a banca privada, isso sim, com um capital superior a 50.000 euros e inferior a 100.000 euros. Existem muitas hipóteses para começar a ganhar dinheiro.

O primeiro passo para fazer este tipo de investimento é abrir uma conta offshore, para onde poderá transferir o capital a investir. É preciso ter em conta uma série de recomendações para fazer um bom investimento. O banco tem que oferecer contas de poupança, para ter o máximo de rentabilidade, possibilidade de trabalhar com contas multidivisa – para evitar o custo do câmbio de moeda, que o investidor abra uma conta offshore no momento de investir dinheiro e não depois – porque os investimentos acessíveis são os de maior risco, e que se possa realizar investimentos no nome de uma sociedade offshore criada para este fim – assim é possível ganhar confidencialidade e evitar riscos no futuro.

Para terminar, é preciso ter cuidado com a falta de controlo de algumas contas offshore, já que podem estar fora de lei ou ter comissões muito altas.